quinta-feira, 25 de junho de 2009

Parcialidade, uma verdade absoluta

Dizer que o jornalismo não consegue ser imparcial é chover no molhado. E quando o assunto é Futebol, ingredientes que vão muito além da paixão dos comentaristas entram em cena: interesses de várias naturezas.

O site globo.com foi imbatível ao lançar a enquete: Quem merece uma chance na seleção - Bruno (Flamengo) ou Felipe (Corinthians)?
Esta enquete foi ao ar quando Doni, reserva direto de Júlio César, titular absoluto, se machucou.
Nem precisa dizer que a pergunta foi formulada para promover as duas maiores torcidas do Brasil, visando retorno de audiência e interesses afins. Os dois bons goleiros citados acima estão atrás de muitos outros, quando o assunto é seleção. É unânime. Os convocados foram Gomes e Vítor. Se não fosse eles, seriam Fábio e Diego Alves. Os protestos apareceram, com Luis Roberto falando no Jornal da Globo que as torcidas protestaram.

Mas de forma mais sutil, os torcedores que não fazem parte do eixo Rio - São Paulo sofrem com o bairrismo esportivo, ou seja, a tendeciosa imprensa esportiva brasileira. Vamos á uma análise de um post do jornalista global Léo Carmona.


Veja duas falas de Carmona e minhas obervações:

"O Atlético Mineiro surpreendeu o Santos, na Vila Belmiro: 3 a 2. O Galo segue líder, isolado, com desempenho irrepreensível."
Estranho como o time mineiro é visto como surpresa, mesmo tendo o melhor ataque do campeonato, estar invicto e ter a melhor campanha fora de casa.

"No Maracanã, com três gols de Adriano, o Flamengo goleou o Internacional por 4 a 0, se recuperou e subiu para sexto"
Uma única vitória já recuperou o Flamengo!

Comentando sobre a 7º rodada do Brasileirão, em que várias equipes jogaram, as fotos escolhidas para a postagem são duas: Adriano, do Flamengo e Ronaldo, do Corinthians. Que coincidência!

E o mais interessante: Fiz um comentário na postagem apontando esta parcialidade aqui exposta. Meu ponto de vista não foi publicado.

Imagine se algum paulista ou carioca estivesse na liderança!

Rodrigo Otávio
meiocampista.wordpress.com

6 comentários:

Rosangela A. Santos disse...

Poxa .. vou ficar devendo um cometnario legal .. não acompanho futebol e não entendo quase nada .. rsrs

Abç.

30 e poucos anos. disse...

è a guerra pela audiencia...tem q falar de quem gera IBOPE...a bola de vez é justamente falar de Ronaldo e Adriano.

Pobre Esponja disse...

A mídia é totalmente imparcial, aliás eles mandam mais no campeonato e na Seleção que os times e o técnico. A ESPN, que é bem melhor que a SPortv, tenta ser imparcial, mas ainda, ao meu ver, é farinha do mesmo saco.
Só discordo do Atlético-Mg - ele tem razão, um ex-time grande, que só ganhou o primeiro brasileiro, em 1971 como título expressivo é uma surpresa, que não creio durar muito.

abç
Pelo menos podemos ( e devemos) ser imparciais nos blogs!

abç
Pobre Esponja

Breno Bastos disse...

Será a imparcialidade um mito? Isso é discutido no Ocidente nos últimos 25 seculos. Muitos filósofos dizem sim; outros, não. Penso ser difícil não mergulhar na imparcialidade quando se diz algo, porque isso invalida qualquer conhecimento per si. Ora, mas isso já é uma parcialidade minha, minha marca subjetiva sobre esse assunto. Talvez, outros não concordem, e isso é a subjetividade deles. E onde fica a ciencia nessa história toda? Será o conhecimento possível?

Erica disse...

Nem curto futebol!

C. disse...

Não gosto de futebol e sou um ignorante nesse assunto...
mas o seu post está bem escrito.

www.indio-indie.blogspot.com

Análise dos principais acontecimentos da mídia brasileira e mundial!

Direção/Produção
Leandro Andrade

leandrolfandrade@yahoo.com.br
http://twitter.com/LeandroAndrade2