segunda-feira, 6 de abril de 2009

MAIS DO QUE NA HORA

Algumas iniciativas importantes para o nosso país demoram pra acontecer, mas quando elas acontecem, suscitam polêmicas em todos os sentidos. A unificação dos exames vestibulares é uma delas. E por sinal é uma revolução no sistema avaliativo brasileiro e é tão necessária para os nossos estudantes que, desiludidos com as dificuldades impostas pelas universidades federais, muitos acabam se aventurando em mensalidades caras de algumas faculdades particulares; faculdades estas, muitas vezes, sem o reconhecimento devido e sem gabarito para exercer uma capacitação de qualidade, formando profissionais cada vez mais sucateados. Não há dúvidas quanto à importância deste sistema de Exame Único que é praticado nos EUA. No caderno OPINIÃO deste domingo do Jornal Hoje em Dia (Ed. Domingo, 05-04), Rudá Ricci define bem as deficiências do atual método avaliativo, que gera um afunilamento constante nas federais, em que "de cada mil alunos que ingressam no ensino fundamental apenas 50 chegam às universidades federais".
Trata-se de um dado decepcionante e que gera uma desmotivação geral na cabeça dos vestibulandos, cada vez mais conformados em desembolsar rios de dinheiro para ter acesso ao ensino superior.

A implantação deste novo sistema possibilita uma padronização de conteúdo a ser cobrado pelas universidades e, desse modo, procura adequar e orientar o ensino médio na hora de preparar seus alunos. Evita a decoreba na hora de estudar o que esta ou aquela faculdade/universidade tendencialmente cobra nos exames vestibulares, além de possibilitar mais qualidade de ensino nas escolas. Apesar de atrasada a proposta do MEC é fundamental. De qualquer maneira, antes tarde do que nunca.

3 comentários:

João Flávio Resende disse...

Leandro,
Sou a favor da unificação do vestibular. Acho que é necessário manter algum tipo de exame de seleção para cursos de graduação. Entretanto, a iniciativa precisa vir acompanhada de mecanismos de restrição de entrada de gente endinheirada nas universidades públicas.
Abraços.

lubernard disse...

Também sou a favor desse novo sistema de seleção. Ele fará com que o ENEM se torne de fato uma ferramenta útil no processo de transição ensino médio - ensino superior. Algumas faculdades já adotam este mecanismo, com bons resultados.
Outra boa alternativa é o vestibular seriado, feito em etapas, desde o 1° ano do ensino médio. UNB e UFJF já adotam o sistema.

Abs,

Lucas

ed disse...

Leandro, achei fantástico o seu blog.
sempre que puder vou comentar. Muito bom o texto sobre o vestibular único. Pena que dessa fase de vestibular eu já passei dela, pq com certeza o meu êxito seria maior. Mas o que importa é que outros estudantes sejam beneficiados. Especialmente os mais carentes!
abraços

Análise dos principais acontecimentos da mídia brasileira e mundial!

Direção/Produção
Leandro Andrade

leandrolfandrade@yahoo.com.br
http://twitter.com/LeandroAndrade2