quinta-feira, 17 de março de 2011

Elis: deusa e rainha

Por César Augusto Alves Paulo

Creio que não cometo nenhum exagero quando afirmo que Elis Regina é uma deusa da música brasileira. Veja bem, ela é uma deusa e não a deusa. Rita Lee não é infeliz quando afirma que antes de cantar, pede a Elis um “milionésimo” de sua voz. Rita está certa. Sua voz é a coroa que a faz, além de deusa, uma rainha. Elis, a eterna Pimentinha, completaria hoje 66 anos se viva estivesse. Uma menina. Seu legado, vastamente disponível na intenet, ainda emociona, arrepia e traduz os sentimentos de muitas pessoas. Elis merece todos os louros possíveis, e o meu agradecimento a um deus que a tenha enviado a terra. Salve Elis!

“A esperança equilibrista sabe que o show de todo artista, tem que continuar...”

3 comentários:

Barbara Nonato disse...

Elis foi dona de uma voz imortal! Deixou saudades na música brasileira.

Savinho - Truta (Oficial) disse...

é mt, mt, bom seu blog,
mas vc precisa post
mas
flw abçs

Inez disse...

Parabéns mil vezes pelo post.
Elis é a grande deusa da música popular brasileira, inesquecível.

Análise dos principais acontecimentos da mídia brasileira e mundial!

Direção/Produção
Leandro Andrade

leandrolfandrade@yahoo.com.br
http://twitter.com/LeandroAndrade2