terça-feira, 14 de junho de 2011

Silvio Santos vende o Baú

Alexandre Melo - Diário do Grande ABC

A corrida para ganhar escala no mercado de eletroeletrônicos e móveis segue forte no País, com a aquisição das 121 lojas do Baú da Felicidade pelo Magazine Luiza por R$ 83 milhões. As negociações entre o empresário Silvio Santos e Luiza Helena Trajano duraram apenas 15 dias.
Foi o primeiro movimento da varejista após abertura de capital na Bolsa de Valores de São Paulo, que engordou seu caixa em R$ 926 milhões há pouco mais de um mês. Na região, a rede nascida em Franca, interior paulista, soma agora nove filiais, incluindo as duas lojas que levam a marca Baú, uma em Santo André e outra em São Bernardo.

Considerando o valor das últimas compras no setor, o Magazine levou a empresa do Grupo Silvio Santos na promoção. O preço por unidade chegou a R$ 685 mil. Em 2010, a rede presidida por Luiza adquiriu a paraibana Lojas Maia por R$ 300 milhões, quantia equivalente a R$ 2,20 milhões por ponto. Há dois anos, o Grupo Pão de Açúcar pagou R$ 824,5 milhões pelas 455 lojas do Ponto Frio, valor médio de R$ 1,81 milhão por filial.
"O negócio ajudará o Magazine Luiza a ganhar escala nas negociações com os fornecedores e espaço na Grande São Paulo e Curitiba, que são mercados estratégicos para a empresa. Se não comprasse o Baú da Felicidade, provavelmente um concorrente o faria", diz o coordenador de MBA da Trevisan Escola de Negócios, Olavo Henrique Furtado. O faturamento do Baú da Felicidade em 2010 foi de R$ 415 milhões.

TAMANHO - A aquisição coloca o Magazine no segundo lugar do ranking do setor eletroeletrônico com receita de R$ 6,1 bilhões, deixando para trás a rival Máquina de Vendas (Ricardo Eletro, Insinuante e City Lar) que faturou R$ 5,7 bilhões no ano passado. A são-caetanense Nova Globex (Ponto Frio e Casas Bahia) segue na liderança com faturamento de R$ 10 bilhões.

Os 121 pontos de vendas comprados pela varejista estão distribuídos entre Paraná (80), São Paulo (40) e Minas Gerais (uma). A negociação, que incluiu escritórios, centros de distribuição e sistemas de informática, ajudará Luiza Trajano a fortalecer presença na região metropolitana de São Paulo, considerada estratégica para a rede paulista.

A intenção é que nos próximos seis meses as unidades adquiridas estejam totalmente integradas. A partir de agosto, quando a companhia assumirá o controle das lojas do Baú da Felicidade, a marca deverá dar lugar ao Magazine Luiza, que está há 54 anos no mercado.

TV, cosméticos e capitalização são focos do empresário
Após descobrir rombo de R$ 4 bilhões nas operações do Banco PanAmericano, o empresário Silvio Santos, dono de um conglomerado formado agora por 29 companhias, decidiu que focará sua atuação nos setores de cosméticos (Jequiti), comunicação (SBT) e títulos de capitalização (Tele Sena).

Somente neste ano, o Grupo Silvio Santos, que foi considerado no ano passado o 62º maior grupo empresarial do País em faturamento, vendeu o PanAmericano ao BTG Pactual por R$ 450 milhões. Em maio foi a vez da Braspag, empresa de pagamentos, que rendeu ao apresentador R$ 40 milhões. Por fim, as lojas do Baú da Felicidade foram negociadas com Luiza Helena Trajano pelo valor de R$ 83 milhões.

"Estamos muito satisfeitos com a venda de nossas lojas a um dos líderes do setor de varejo, que dará continuidade ao negócio adquirido. Estamos confiantes que as afinidades entre os dois grupos, como o empreendedorismo que marca a trajetória de ambos, facilitarão a transição das lojas adquiridas pelo Magazine Luiza e farão desta operação um negócio bem-sucedido", afirmou nota do Grupo Silvio Santos ontem ao mercado.

Nenhum comentário:

Análise dos principais acontecimentos da mídia brasileira e mundial!

Direção/Produção
Leandro Andrade

leandrolfandrade@yahoo.com.br
http://twitter.com/LeandroAndrade2